Anúncios de imóveis

Fundos de Investimentos Imobiliários - Vantagens e desvantagens

» Saiba mais sobre essa modalidade de diversificar investimentos no mercado imobiliário, conhecendo suas principais vantagens e desvantagens.

Fundos de Investimentos Imobiliários

A lei n 8.668/93 tratou da constituição e o regime tributário dos Fundos de Investimentos Imobiliários, que na verdade representam a captação de recursos financeiros através do Sistema de ações ou debêntures destinados a aplicação em um ou mais empreendimentos imobiliários, seja para revenda ou para exploração de locação, como por exemplo, participação em shopping center.

Uma grande distinção e vantagem do Fundo de Investimento Imobiliário de uma empresa de participação e investimentos, é que na primeira hipótese os investidores são protegidos pela fiscalização da Comissão de Valores Mobiliários – CVM, que fiscalizará as atividades desenvolvidas pelo Fundo, vendas e transferências das quotas.

A administração do Fundo de Investimento será feita por instituição administradora que terá que ser autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários, que deverá ser, exclusivamente, banco múltiplo, banco de investimento, sociedade de crédito imobiliários, correta ou distribuidora de títulos e valores mobiliários, sendo que o patrimônio do fundo não se confunde com a empresa administradora, o que confere mais segurança e transparência a esse tipo de investimento.

A instituição administradora irá estabelecer o regulamento do fundo, o qual irá dispor minuciosamente sobre os direitos e deveres dos sócios investidores, a remuneração da administradora, despesas e encargos do Fundo, prazo de duração, critérios para aquisição de mais quotas, critérios para distribuição dos lucros entre outras informações.

A legislação ainda estabelece uma série de incentivos fiscais aos Fundos de Investimentos, visando incentivar sua utilização pelo mercado, porém é preciso ressaltar que para o investidor os impostos ainda não são considerados um atrativo do investimento realizado.

Sempre que o Fundo distribuir rendimentos e ganhos de capitais haverá o pagamento de 20% de imposto de renda retido na fonte, ou seja, uma tributação ainda maior que a do ganho de capital cobrada do investidor que compra imóveis para reforma ou revenda, que pagará apenas 15% sobre o lucro auferido e ainda poderá se isentar do pagamento de tal tributo em algumas hipóteses.

Para obter mais informações sobre ganho de capital acesse o texto Tributação na venda de imóveis: Ganho de Capital.

Portanto, embora os Fundos de Investimentos Imobiliários também representem uma forma de diversificação de investimentos, é preciso muita cautela para adquirir as quotas, ler com muita atenção o regulamento e critérios para se conseguir futuramente se desvencilhar desse compromisso.

Compreender bem os custos, encargos e principalmente a forma como o investidor será remunerado e a tributado sobre os valores que vier a receber.

Por outro lado, a abertura ou o investimento em sociedades de participação e administração de bens próprios, ainda continua com suas vantagens fiscais, pois além do ganho de capital reduzido na alienação de bens pela sociedade, existe a isenção completa do imposto sobre a renda dos dividendos obtidos pelos sócios, que ainda poderão se utilizar da referida sociedade para planejamento sucessório e tributário, uma vez que a tributação sobre os alugueis auferidos pela sociedade são bem menores do que os cobrados nas locações de pessoas físicas para imóveis alugados para empresas.

Atenção as informações contidas nesse texto são de caráter ilustrativo e não dispensam a contratação de um profissional capacitado para estudar o caso concreto.

Classificados de Imóveis em São Paulo - Rua Conselheiro Ramalho, 701/22 São Paulo - SP PABX 11 2361-6222 imoveis@classificadosemsaopaulo.com.br